Ana e Vitória


A comédia romântica inspirada na vida do duo Anavitória conta a história da dupla, a partir do momento que elas se conheceram e decidiram cantar juntas até o estrelato repentino. Tudo isso ao mesmo tempo em que retrata os relacionamentos e atitudes de uma geração que gira em torno das redes sociais e que não tem medo de se aventurar.

É notável que o ponto alto do filme se deve ao fato da abordagem dos relacionamentos e da sexualidade ser feita de uma forma tão leve e atual. Não há espaço para tabus e preconceito, tudo é tratado com muita naturalidade. Enquanto Ana está em busca do amor da sua vida, Vitória pensa em ser livre e apenas curtir o momento. De forma muito carismática, em meio a diversas encontros e desencontros amorosos (tanto com homens quanto mulheres), as protagonistas tentam lidar com problemas existenciais e, também, com a carreira musical e o sucesso.

Quando Ana Caetano e Vitória Falcão estão juntas, o diálogo flui naturalmente e mostra todas as peculiaridades da dupla, o que é muito gostoso de acompanhar. Muitas cenas são divertidas devido à própria personalidade e simplicidade das protagonistas, que são jovens de 23 anos nascidas no interior do Tocantins e, portanto, possuem sotaque e linguajar diferenciados. Isso tudo retrata muito bem a amizade e parceria entre a dupla, que forma o único relacionamento sólido do filme.

Quanto à narrativa musical, não há nenhuma surpresa. Tudo que já se conhece do duo Anavitória está presente: muito talento com músicas doces, envolventes e completamente autorais. Vale ressaltar que a trilha sonora foi encaixada no filme de forma muito inteligente, nos momentos certos e com diálogos bem construídos. Além disso, a fotografia do filme é muito bonita e a estética é super atual, pois faz o uso de tecnologias que os jovens da era digital conhecem muito bem, como WhatsApp e Instagram. Em resumo, é um filme muito gostoso de assistir e que pode agradar tanto os que não conhecem a dupla quanto os fãs de carteirinha.

COMPARTILHAR