Os livros do Grupo Editorial Record que você precisa conhecer na Bienal do Livro

A Bienal do Livro, maior feira literária do país, começa neste sábado! O evento acontece em São Paulo, no Expo Center Norte, entre os dias 2 e 10 de julho, com ingressos que variam entre R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).

São muitos autores, sessões de autógrafos e, claro, livros para conhecer! Para ajudar os leitores que estarão por lá, selecionamos alguns títulos do Grupo Editorial Record:

  • O Coração Atrás da Porta – Bianca Briones

Julia é auxiliar de enfermagem e acha que Eduardo é o amor da sua vida. Ela planeja constituir uma família, ter filhos… Mas, ao poucos, Eduardo vai fazendo com que o relacionamento, antes já abusivo, vire um pesadelo.

A vida de Daniel está desmoronando diante de seus olhos. Ele é escritor e precisa encontrar forças para enfrentar as recentes perdas. Em luto, Daniel se isola do mundo e se entrega à depressão.

Em meio às dores e aos problemas de cada um, a pandemia do novo coronavírus chega para complicar ainda mais a situação deles. Apesar de levarem vidas completamente diferentes, quis o destino que Julia e Daniel acabassem morando porta a porta. E atrás de cada porta tem tristezas, traumas, mágoas e saudades, mas há também uma imensa vontade de amar de novo.

Um romance de enorme poder emocional, O Coração Atrás da Porta discute temas como violência doméstica e depressão de forma sensível e direta, numa história extremamente envolvente e totalmente apaixonante.

  • Leitura de Verão – Emily Henry

Em Leitura de Verão, uma escritora de romances que não acredita mais no amor e um escritor literário sufocado pela rotina se envolvem em um desafio que pode subverter tudo o que eles sempre pensaram sobre o que é ser feliz.

Augustus Everett é um aclamado autor de ficção literária. January Andrews escreve romances best-seller. Enquanto ela cria seus “felizes para sempre”, ele mata todos os seus personagens. Eles definitivamente são polos opostos. A única coisa que têm em comum é que, durante três meses, vão morar em casas de praia vizinhas, ambos falidos e paralisados por um bloqueio criativo.

Até que, em uma noite nebulosa, uma coisa leva à outra e eles fazem um acordo que tem o objetivo de arrancá-los da zona de conforto: Augustus vai passar o verão redigindo um livro com final feliz, e January vai escrever o próximo clássico da literatura. Ela vai levá-lo a viagens de campo dignas de uma comédia romântica, e ele a acompanhará em entrevistas com sobreviventes de um culto de suicídio (obviamente).

Cada um vai finalizar um livro e ninguém vai se apaixonar. Será?

  • Tempestades do Sul – Brittainy Cherry

Brittainy C. Cherry, autora que é um fenômeno de vendas no Brasil, é sinônimo de fortes emoções. Em Tempestades do Sul, primeiro livro da série Bússola, vamos nos apaixonar pela história de Jax e Kennedy, duas almas atormentadas em busca de redenção.

Tudo o que Kennedy queria era fugir. Fugir de um casamento fracassado e sem amor, cheio de traumas e mágoas. E é na pequena cidade de Havenbarrow que ela busca um recomeço. Ao lado da irmã, ela acredita que finalmente está em paz para passar por seu processo de cura.

O que ela não imaginava era que acabaria caindo logo de cara nos braços do sujeito considerado a ovelha negra da cidade. E o pior, eles já se conheciam de um passado muito remoto. Jax e Kennedy frequentaram o mesmo acampamento de verão quando eram mais novos, mas os dois não se viam fazia muito tempo. Hoje, são duas pessoas completamente diferentes.

Um homem frio, com um passado sombrio, Jax é um cara bem diferente do jovem que Kennedy um dia conheceu. Só que ninguém imagina que até a ovelha negra da cidade precisa de um ombro amigo em algum momento. Por trás de toda aquela pose de bad boy de Jax, existe um enorme coração, que já sofreu muito. Quando o passado dos dois volta para assombrá-los, eles se dão conta de que precisam encarar de frente a tempestade que os espera.

Fãs de Colleen Hoover, Nicholas Sparks, Jojo Moyes, Carina Rissi, Bianca Briones e Marian Keyes vão se apaixonar por Tempestades do Sul, o primeiro livro da série Bússola, de Brittainy C. Cherry, que promete fortes emoções.

  • Terra das Marés – Philippa Gregory

Nunca foi fácil ser mulher, especialmente durante a guerra civil da Inglaterra no século XVII. Esse é o pano de fundo de Terra das Marés, primeiro livro da série Fairmile, de Philippa Gregory, autora de grandes sucessos como A irmã de Ana Bolena e A rainha Branca.

“É crime ser pobre neste condado; é pecado ser velho. Nunca é bom ser mulher.”

Inglaterra, 1648. Uma época perigosa para ser uma mulher diferente das demais. É véspera do solstício de verão, e a Inglaterra vive uma guerra civil entre um rei renegado e um Parlamento rebelde. A luta chega aos lugares mais distantes do reino, até mesmo à remota terra das marés – o terreno pantanoso na costa sul.

Alinor, descendente de mulheres sábias, esmagada pelo peso da pobreza e da superstição, espera, no cemitério, à luz do luar, pela aparição do fantasma de seu violento marido que pode confirmar que ela está livre dele. Em vez disso, depara-se com James, um jovem em fuga. Ela então o conduz pelos traiçoeiros caminhos através do alagadiço, sem saber que está atraindo uma tragédia para sua vida.

Suspeita de possuir segredos obscuros em tempos supersticiosos, a ambição e a determinação de Alinor a destacam de seus vizinhos. Ela não é o tipo de mulher que segue regras. O poder de sua beleza sempre despertou rumores, mas os segredos dela e de James podem ser muito mais devastadores. Em um período de caça às bruxas, uma mulher sem marido, que conhece bem o poder das ervas e que enriquece repentinamente, desperta a inveja e a ira de pessoas sedentas por fazer justiça com as próprias mãos.

Depois do sucesso das séries Guerra dos Primos e Tudor, Terra das Marés é o primeiro livro da série Fairmile, de Philippa Gregory. Nela, a autora conta a história de uma família ao longo de mais de três séculos por meio de sua habilidosa escrita e de sua minuciosa pesquisa sobre períodos históricos.

  • Dunstan – Conn Iggulden

Um homem, sete reis e uma guerra sangrenta pelo trono da Inglaterra. Dunstan é um retrato de uma época, um relato da luta pela unificação do reino através olhos de um abade – e assassino – escrito com maestria por Conn Iggulden, autor da série O Imperador.

O ano é 937. A Inglaterra é um reino dividido, governado por diversos reis menores e lordes vikings. Todos almejam conquistar mais terras e poder. Etelstano, rei de Wessex e neto de Alfredo, o Grande, se prepara para atacar o norte. Conforme os aspirantes a grande rei da Inglaterra se enfileiram para reclamar o trono, um homem se coloca em seu caminho.

Dunstan, um menino órfão criado por monges na abadia de Glastonbury, aprendeu que o poder real não vem de Deus, mas da descoberta de seu verdadeiro papel no mundo. Destemido na busca pelos próprios interesses, sua ambição o levará da corte de príncipes aos campos de batalha, do exílio à redenção. Porque, se uma pessoa não nasce rei nem faz um rei, ela ainda pode ungir um rei.

Sob a influência de Dunstan, a Inglaterra tem a possibilidade de se unificar de uma vez por todas ou ser lançada na completa anarquia.

Escrito por Conn Iggulden, um dos maiores autores de romances históricos em atividade, Dunstan relata os acontecimentos da Inglaterra depois do fim das aventuras de Uhtred nas Crônicas Saxônicas, de Bernard Cornwell. Além de tudo, é um retrato íntimo de um padre e um assassino, de um mentiroso e um visionário, de um traidor e um fazedor de reis ― do homem que mudou o destino da Inglaterra.

COMPARTILHAR


0 Reviews