Vai Anitta

Vai Anitta, o documentário de uma das maiores estrelas da música brasileira, mostra desde os seus momentos de origem até o estrelato nacional, além de abordar o projeto CheckMate que a cantora criou para investir no mercado internacional, cuja estratégia era lançar uma música e clipe por mês.

Começando com uma breve introdução para mostrar de onde Larissa veio e como ela conseguiu chegar onde está, a série faz questão de enumerar as pessoas que acreditaram no talento e apoiaram a jornada de Anitta. Além da família, principalmente seu irmão e braço direito Renan, ela faz questão de não esconder suas raízes e amizades de Honório Gurgel.

Quando decide seguir os passos fora do país, a gratidão e espontaneidade da artista fazem com que o público se conecte e torça pelo seu sucesso, afinal essa jornada é difícil e não acontece sempre. Com novos agentes internacionais e grandes parcerias na música, como Poo Bear, Alesso e J Balvin, Anitta exibe com orgulho os números que alcançou não só no Brasil como mundo afora.

Além disso, ela mostra que, mesmo com uma agenda sobrecarregada, trabalha duro em busca de realizar seu sonho, muitas vezes botando a mão na massa quando tem problemas, mostrando ser uma artista completa.

Cenas como o esporro em sua equipe, quando percebe que eles esqueceram de fotografar os looks do clipe, ou quando senta em frente às câmeras para debater sobre erros importantes que cometeu no passado e sobre as dificuldades que tem ao lidar com a rotina e a depressão, mostram a personalidade forte e o lado humano de Anitta, que faz questão de mostrar suas imperfeições.

Ainda assim, tudo acaba soando muito bem esquematizado para redimir e enaltecer Anitta. Faz falta ver algo mais cru, mais íntimo; como por exemplo as divergências em colaborações que já chegaram a público: “Is That For Me” com Iggy Azalea ou “Sua Cara” com Major Lazer e Pabllo Vittar, ambos projetos de extrema importância para sua carreira. Mas, é impossível negar que é divertido acompanhar de perto o furacão Anitta e entender porque ela já chegou tão longe e ainda vai muito mais além.

COMPARTILHAR